Patrocinado


Você está em: Mirassol 2021 - Jogo de Hoje

O Mirassol Futebol Clube (conhecido apenas por Mirassol e cujo acrônimo é MFC) é um clube brasileiro de futebol da cidade de Mirassol, interior do estado de São Paulo. Foi fundado em 9 de novembro de 1925 e a cor de seu uniforme é amarelo.

História
Amadorismo e primeira participação profissional
Em suas duas primeiras décadas de existência, o Mirassol disputou partidas amistosas e torneios regionais e apenas no ano de 1951, participou pela primeira vez de uma competição da Federação Paulista de Futebol, o Campeonato Paulista da Segunda Divisão (atual A2), ao lado de XV de Jaú, Internacional de Bebedouro e Monte Azul, entre outros.

Porém, no ano seguinte, o clube voltou ao amadorismo, disputando apenas competições regionais, estaduais e jogos amistosos com sua equipe juvenil (que foi criada em 1937). Após nove anos longe de competições profissionais, o Mirassol retornou, em 1960, para disputar o Campeonato Paulista da Terceira Divisão (atual A-3). No ano seguinte passou a disputar a segunda divisão estadual, onde permaneceu por quatro temporadas.

GREC Mirassol
Na década de 1960, com o surgimento do Grêmio Recreação Esporte e Cultura Mirassol (GREC), em 1957, começa uma grande rivalidade entre as duas equipes, que viriam a se enfrentar pela Terceira Divisão de 1962 e 1963. Em 1961, no seu ano de estréia no Campeonato Paulista organizado pela Federação Paulista de Futebol, o GREC sagra-se campeão da Quarta Divisão (atual Série B), aumentando ainda mais a rivalidade, uma vez que o Mirassol ainda não havia conquistado nenhum título no profissionalismo, embora já estivesse na Terceira Divisão quando seu rival adquiriu o direito de acesso.

Mirassol Atlético Clube
Apesar dessa crescente rivalidade, era consenso que, para uma cidade daquele tamanho, dois times profissionais eram demais. Então, em 1964, os dois clubes resolveram se unir, e houve a fusão entre eles. Com isso, o Mirassol Futebol Clube mudou seu nome para Mirassol Atlético Clube, deixando as cores verde e amarela de lado para adotar a azul e branca.

Com a nova denominação, disputou o Campeonato Paulista entre 1965 e 1968 e, nos três anos seguintes (1969 a 1971), interrompeu sua participação nos torneios estaduais. Contudo, em 1972, estava de volta. Em 1976, o clube permaneceu inativo, por falta de recursos, até o ano de 1978. Em 1979, a equipe retorna na Quinta Divisão (atualmente extinta). Em 1980 e 1981, retorna à Terceira Divisão.

A nova equipe de Mirassol perdurou por 17 anos, mas, devido a um certo “distanciamento” dos “grequianos” na condução do clube, os dirigentes se reuniram e decidiu-se pela volta do Mirassol Futebol Clube, e o clube voltou a ter o nome original, com o mesmo uniforme nas cores verde e amarela.

A volta
De volta às atividades em 1982, com o nome de sua fundação, disputou, até 1985, o Campeonato Paulista da Terceira Divisão, ano em que conquistou o vice-campeonato, obtendo o acesso para a Segunda Divisão. Em 1993, o Mirassol caiu novamente para a Terceira Divisão, mas, em 1997, foi campeão paulista da “série A3”, conquistando pela primeira vez o acesso para a “Série A-2” do Campeonato Paulista. Na final, derrotou a equipe de Santa Bárbara na final em Santa Bárbara D’Oeste por 1 X 0, gol do centroavante Rogério. Neste campeonato, o Mirassol revelou o zagueiro Dininho, que posteriormente teve uma carreira de destaque em clubes como o Palmeiras e o São Caetano.

Nos anos de 1998 e 1999, a categoria de base rendeu conquistas para o clube. Os juniores foram vice-campeões estaduais, perdendo as finais respectivamente para Palmeiras e São Paulo. Os profissionais, em 1998, no primeiro ano de A-2, lutaram contra o rebaixamento e terminaram em 12º lugar de 16 participantes. Nos dois anos seguintes, 1999 e 2000, o Mirassol chegou nas fases finais da competição, deixando escapar o acesso nos últimos jogos.

Em 2001 e 2002 o Leão fez campanhas apenas regulares na série A-2. Em 2003, mesmo gastando muito dinheiro e apesar de um bom começo de campeonato, as muitas trocas de treinadores e de jogadores resultaram no rebaixamento do clube à “série A-3” do Campeonato Paulista. Porém, voltou à “série A-2” no ano seguinte, depois de ser o vice-campeão da “A-3” – perdeu a decisão do título para o Sertãozinho. Neste mesmo ano outra categoria do clube acabou uma competição estadual em segundo: o “sub-17” foi vice-campeão Paulista, sendo derrotado pelo Santos.

No ano de 2005, o Mirassol terminou o Campeonato Paulista da série A-2 na quinta colocação, ficando muito próximo do acesso – precisava de uma vitória na última rodada e apenas empatou com o Bandeirante em Birigui -, que enfim foi conquistado em 2007. O clube terminou a “série A-2” na terceira colocação, garantindo o direito de disputar pela primeira vez na sua história a Primeira Divisão (atual A-1) do Campeonato Paulista.

Em sua temporada de estréia na elite do futebol paulista em 2008, conseguiu o oitavo lugar. Em 2009, consegue a sétima posição entre vinte equipes com o segundo melhor ataque – superado apenas pelo líder Palmeiras. Com a posição alcançada, obteve o direito de disputar o título simbólico de Campeão do Interior de SP e também a disputa da 1ª Edição do Campeonato Brasileiro da Série D, porém não fez uma boa campanha e acabou eliminado.

Já em 2010 o ano para o Leão da Alta Araraquarense não foi tão bom. Com risco de rebaixamento à praticamente todas as rodadas, a equipe do interior de São Paulo terminou o campeonato na 14º posição. Mas no ano seguinte veio a redenção. Com uma boa campanha, chegando a liderar em algumas rodadas, a equipe terminou a primeira fase no 7º lugar e se classificou para as quartas-de-final, sendo eliminada pelo Palmeiras. A campanha rendeu ao clube mais uma chance na série D do Brasileiro de 2011 e nesta edição o Leão da Alta Araraquarense fez uma boa campanha, mas nas oitavas-de-final acabou parando no Oeste de Itápolis e deixou escapar o acesso à Série C do Brasileiro.

Mirassol e São Paulo pelo Campeonato Paulista de 2008
Em 2013 terminou o campeonato paulista com 18 pontos, ficando na 17ª posição, porém a edição de 2013 ficou marcada pela surpreendente vitória por 6×2 sobre o tradicional Palmeiras, onde todos os gols do jogo foram marcados no primeiro tempo, piorando a crise da qual vivia o clube alviverde. Apesar desse triunfo, o Mirassol não conseguiu evitar o rebaixamento.

Em 2014 terminou na 5ª colocação da Série A2 do Campeonato Paulista, ficou com a mesma pontuação do Marília, mas ficou em desvantagem no critério de desempate, com isso o Mirassol não alcançou o seu maior objetivo que era de retornar à elite do Futebol Paulista.


Patrocinado